Carta Kisêdjê para a RIO+20 AMNE ADJI PAPERE MBA

2012 / 11min. Kisêdjê

Manifesto das mulheres Kisêdjê contra o desmatamento das florestas e a poluição dos rios. Kamikia Kisêdjê e o Coletivo Kisêdjê de Cinema resolveram produzir uma mensagem do seu povo para a RIO+20. As mulheres tomaram a frente dos depoimentos, expressando com contundência sua apreensão com relação à desvastação da Amazônia e ao futuro dos seus netos.
Cineastas indígenas para jovens e criançasDVD Cineastas indígenasGuia do professor e dos alunosLivro - vídeo: Vídeo nas Aldeias - 25 Anos Compre aqui seu videoÍndios no Brasil

O BRASIL DOS ÍNDIOS: UM ARQUIVO ABERTO


Na comemoração dos trinta anos de sua trajetória na 32º Bienal de São Paulo, o Vídeo nas Aldeias abre pela primeira vez seu arquivo de imagens, apresentando ao público uma amostra da imensa diversidade dos povos indígenas no Brasil, de sua riqueza cultural e espiritual. Registradas na intimidade das aldeias, nos acampamentos de resistência, em manifestações nas ruas dos grandes centros urbanos, essas imagens revelam um Brasil profundo, tão atual quanto desconhecido. São imagens dos nossos tempos, que (re)situam os índios no contemporâneo, trazendo à tona uma pluralidade de mundos, de visões e de formas distintas de ocupar e pertencer à terra.
32º Bienal de São Paulo
INCERTEZA VIVA
7 setembro a 11 dezembro 2016

 A oficina de vídeo teve lugar na aldeia Paquiçamba (TI Paquiçamba) entre os dias 20 de Abril e 5 de Maio de 2015.

A oficina de vídeo foi desenvolvida na Aldeia Apyterewa (TI Apyterewa) entre os dias 24 de junho e 10 de julho de 2015, bem como em Altamira entre os dias 12 e 16 de julho.

 O dia 19 de abril marca também o início da segunda fase da formação Fulni-ô, realizada na terra indígena Fulni-ô em Águas Belas, Agreste Pernambucano. Nesta etapa, os alunos irão trabalhar na montagem de um filme sobre o Yaathe - seu idioma materno - e os costumes Fulni-ô nos dias atuais.