ErrNo: 8
Erro: Undefined index: noticias
File: /home/storage/2/d9/ae/videonasaldeias/public_html/2009/noticias.php
Line: 62
Time: 29/06/2016, 11:34:55

CORUMBIARA
19/03/2009
 
Comecei a assistir às sessões de imprensa dos filmes que participarão do festival de documentários É Tudo Verdade (começa semana que vem, dia 24, em São Paulo). E já posso fazer uma recomendação: não deixem de ver Corumbiara, de Vincent Carelli. Filme sobre a questão indígena mas passando longe dos clichês “bon sauvage”, em geral tão inócuos quanto bem intencionados. Carelli, que há muito trabalha com o tema vai em busca do que resta de uma etnia que, supõe-se, tenha sido dizimada por fazendeiros, num dos inúmeros conflitos de terra do Brasil. O filme tem o tom de uma investigação, e de um mergulho na cultura alheia. Acho que forma um belo conjunto com Serras da Desordem, de Andrea Tonacci, e, talvez, com Terra Vermelha, de Marco Bechis. São filmes que colocam a questão indígena em outro patamar. Beneficiam-se de olhares diferenciados dos diretores que, por sua vez, usam recursos de linguagem cinematográfica também inovadores para tratar do tema.
 
http://blog.estadao.com.br/blog/zanin/
Corumbiara
por Luiz Zanin, Seção: Cinema 09:33:02
 
 
 

14/03

 

Lançamento da coleção

A Cosac Naify, Vídeo nas Aldeias e Amoreira convidam para tarde de lançamento da Coleção Um dia na Aldeia, de Rita Carelli, Ana Carvalho e Mariana Zanetti, com oficinas, exibição de filmes, exposição de objetos indígenas e presença especial do cineasta indígena Kumaré Ikpengno dia 28 de março, sábado, das 14 h às 18 H na rua dos Macunis, 510, Alto de Pinheiros (tel 30325346).
A Cosac Naify lança, em parceria com o Vídeo nas Aldeias e patrocínio da Petrobrás, através do programa Petrobras Cultural, a coleção Um Dia na Aldeia, que traz um olhar autêntico e contemporâneo sobre diferentes povos indígenas no Brasil ao possibilitar que eles mesmos contem suas histórias e mostrem suas imagens através dos dvds que acompanham cada livro.
Assista aos filmes na nossa página no youtube.
A proposta ao desmistificar algumas imagens preconcebidas que temos dos povos indígenas e mostrar às crianças um pouquinho da vida de alguns desses povos. A cada título, o leitor conhece um pouco mais dos costumes atuais e antigos de um povo indígena Brasil afora: Wajãpipi (Amapa e Para¡), Ikpeng (Mato Grosso) e Panara (Mato Grosso e Para). Entender como vivem, onde moram, o que comem, que língua falam, do que brincam, ou ainda quais são suas histórias.
 

22/01

 

Vídeo nas Aldeias no festival de Berlim

Quatro filmes do Vídeo nas Aldeias integram a mostra "Native - A Journey Into Indigenous Cinema" no 65º Festival Internacional de Cinema de Berlim.
Longas:
- O Mestre e o Divino (de Tiago Campos Torres, 2013)
- As Hiper Mulheres (Carlos Fausto, Leonardo Sette, Takumã Kuikuro, 2011)
Curtas:
- Obrigado Irmão (Divino Tserewahú,1998)
- Já me transformei em imagem (Zezinho Yube, 2008)
Confira a programação.

 

01/06

 

Aos parceiros do filme

Diante da urgência do dia-a-dia de denúncias e da necessidade de produzir um documentário em profundidade na região Kaiowá, optamos por publicar trechos do filme em pequenas matérias para informar a rede de solidariedade aos Guarani e pressionar o governo a agir. Começamos pelo contundente depoimento do líder Guarani Elpídio Pires à Comissão Nacional da Verdade, sob o título de Genocídio Brasileiro,
Recentemente publicamos imagens chocantes filmadas por um índio no acampamento de Pyelito Kue: agentes de segurança das fazendas Cambará e Cachoeira, no município de Iguatemi (MS), sitiaram e atiraram nos índios para forçá-los a abandonar o local
Este acontecimento confirmou nossa hipótese. Depois da publicação do flagrante dos pistoleiros atacando o acampamento de Pyelito Kue, imagens que circularam o mundo afora através da Survival International, os freqüentes ataques à área retomada cessaram. Todas as imagens, junto com outros flagrantes colhidos, foram incorporadas a uma ação do Ministério Público do Mato Grosso do Sul em Dourados que acompanha de perto o cenário de conflito.
O trabalho segue em ritmo intenso. Assim que parte da edição estiver concluída e o roteiro de montagem definido, faremos uma última viagem à região para produzir testemunhos específicos. Esperamos ter o filme pronto até o final deste ano e ainda queremos ter implantado mais câmeras em áreas de risco, para que os próprios índios possam retratar o difícil dia-a-dia das retomadas, espaços de esperança nesta luta pela reconquista de suas áreas.